28 de mai de 2007

LUAR DE VELUDO



Luar de veludo

luar de veludo
leve como o pensamento,
luz diáfana que teu corpo
acaricia e embala
enquanto tece, fio a fio,
lento e lânguido,
um idílio na sombra da noite
perfumada como um bálsamo.
Nas clareiras de um céu de volúpias
brilham nossos olhos
enamorados.


Ana Wagner


4 comentários:

marco bastos disse...

Marco Bastos:
eita poesia bonita. poeta que eu gosto. no ensejo o desejo do beijo, e sem jeito...o jeito é o beijo no rosto. rs.

lenise disse...

Lenise:
Que beleza teu "Olhar de Veludo" Ana!!
O poema também tem a textura macia e acariciante do tecido que lhe empresta o nome!
uma ótima tarde!
Beijos!

tadeu paulo disse...

Tadeu Paulo:
Caramba, Poeta, você humilhou com esse aveludado Luar...
O meu, tão modesto, é só para matar a "saudade".

Erode disse...

Excelente texto! Cria um véu de encanto! Tua Lua é um acalanto de amor! Bravos.
Enviado por Erode Lino Leite em 23/11/2007 17:37
para o texto: LUAR DE VELUDO