7 de ago de 2009

HOMENAGEM AOS MEUS AMIGOS














PURA E SIMPLES


Oswaldo Antônio Begiato

Eu poderia vir aqui

e olhando dentro da tua inusitada alma
dizer que você é mais bonita
do que o avental pintado à mão
que minha mãe colocava aos domingos,
quando se preparava para fazer o nosso almoço,
em frente ao fogão à lenha.
Foi minha primeira visão de suavidade!

Eu poderia vir aqui
e olhando dentro de tuas meiguices raras
dizer que você é mais bonita
do que a gravata borboleta azul marinho
que meu pai, orgulhoso de sua fé e orgulhoso da fé
que imaginou que eu tivesse,

enfeitou meu pescoço
quando fiz a primeira comunhão.
Foi minha primeira visão de santidade!

Eu poderia vir aqui
e olhando dentro de teus lugares ocultos
dizer que você é mais bonita
do que a doída canção“Santa Lucia”
que meu avô ouvia sua gente cantar nos casamentos
e chorava e soluçava e se lembrava da Itália
de onde tinha partido muito moço com o coração partido.
Foi minha primeira visão de saudade!

Eu poderia vir aqui
e olhando dentro de teus olhos rimados
dizer que você é mais bonita
do que o soneto de Vinícius de Moraes
com que minha primeira namorada,
equivocadamente apaixonada,
fez a dedicatória no livro que me deu de presente,
quando demos o nosso primeiro beijo.
Foi minha primeira visão de eternidade!

Mas escolhi dizer:
- Você é linda!
Puramente.

25 de jul de 2009

HOMENAGEM AOS MEUS AMIGOS












POEMAS DE ALEXANDRO COSTA

A eternidade de um segundo
A brevidade do infinito

Um segundo
Um beijo
Um segundo
Um toque
Um segundo sem você
Tempo demais pra que eu suporte

Num segundo, te vejo
Em menos tempo me apaixono
Passa o tempo e não te vejo
Passa a vida e não te encontro

Mas se te acho, muda tudo
Vida toda é pouco tempo
Eternidade é um só momento
Se te tenho do meu lado

Nosso tempo é relativo
Nosso mundo é separado
Se lá fora o tempo voa
Nosso instante está parado

(Alexandro Sousa Costa)

3 de mar de 2009

SEGUNDOS - Márcio Beckman.













SEGUNDOS


Onde está a âncora do tempo
Que me arrasta sem se deter?
Porque vivo a dor e o sofrimento
De um futuro que não posso prever?

Na história desse antigo mundo
Dissolvo-me nas infinitas horas
Numa vida de poucos segundos
Reduzidos em minha memória

Um futuro que chega veloz
Não o vejo, mas ouço sua voz
No qual cada momento é importante
Vivo num dinamismo cego e alucinante

Terei eu um destino irrevogável?
Um futuro negro ou agradável?
Então que seja ao menos interessante!
Ass.: Márcio Beckman.


12 de fev de 2009

PENITÊNCIA














P E N I T Ê N C I A . . .



aguardo que o Sol se ponha;
que o Céu então escurecendo
ganhe a cor da Lua cheia;
que estrelas pontilhem
em cada milímetro de meus olhos;
que renasçam as lembranças,
todas elas, de todos os dias;
que a saudade, ela sempre,
chegue de mansinho, e
na alma me faça um carinho;
no coração traga a dor,
a mesma a dor gostosa de sempre;
que eu chore, como choro
com o choro apaixonado
de todos os dias,
mas que continue te sentindo
viva em mim, todas as noites,
em meus sonhos e suspiros;
pois só tua presença,
ainda que longe e ausente,
deixa pra mim a noite
com gosto de um amanhã
de manhãs claras, brilhantes...
enfim, com jeito de você !



(Tadeu Paulo -- 2009-02-11)

9 de fev de 2009

GUSTAVO DRUMMOND

















ANA: Deus me deu o maior dos tesouros: a amizade e carinho, virtual ou real, de pessoas que tem um valor inestimável em minha vida. E me deu mais: a graça de nascer no dia em que minha mãe fazia aniversário, e completava um ano de casada.
Meu carinho e agradecimento a voce.
QUANDO NASCI
chovia em cores,
chuva amena.
era tarde da noite,
era alvorada
de minha vida.
anjos inquietos
e sorridentes
voavam alvoraçados.
flores cantavam distráidas
um canto campestre.
meu choro era
na cadência e compasso
de um bolero latino.
corria uma enxurrada de versos,
que molhava meu sono,
meus primeiros sonhos,
que vivem até hoje.
raios de amor,
trovões apaixonados
riscavam o céu,
luziam na terra,
na minha alma nova.
sou filho da poesia,
e do bom combate.
houve e havia,
intrínseco a imagem de um vate
medieval,
guardado nos caminhos meus.
um carnaval,
abençoado por Deus!...
[gustavo drummond]

* FELIZ ANIVERSÁRIO GUSTAVO! BEIJOS DA ANINHA.