4 de set de 2008

HOMENAGEM AOS MEUS AMIGOS

OSWALDO ANTÔNIO BEGIATO
















MINHA PEQUENINA FELICIDADE
Oswaldo Antônio Begiato

...recebi um e-mail
dando conta de que
minha felicidade
depende de mim...

...depende nada...
...depende coisa nenhuma...

...minha felicidade, pelo menos,
depende, e muito, dos outros...

um olhar terno...
um acolher eterno...
um bom dia...
uma doce poesia...
um gesto miúdo...
um ficar agudo...
uma delicadeza intensa...
uma certa presença...
uma sentinela fiel...
um pedido de anel...
um carinho sem jeito...
uma criança no peito...
um esperar aflito...
um chegar do infinito...
um não partir doído...
um parir atrevido...
um pão com manteiga...
uma mão mais ou menos meiga...
um acobertar no inverno...
um aconchego materno...


um copo de leite quente,
um abraço quente,
um coração quente,
um sentir quente,
um beijo quente...


...minha felicidade,
felizmente,
depende de gente quente...

...que bom que é assim...
...que bom!


3 de jun de 2008

EDSON FILHO









Aninha e a poesia
Eu...amigo da poesia? Deus obrigado!
Me sinto privilegiado, até encantado,
Compartilhar das suas relações metafóricas,
Das suas sonoridas alegóricas,
De realiadade ficcionada da mímese Aristotélica,
Vivendo na vida, uma amizade real-ficcional,
Que de tão especial, se tornou Arte Poética!
"No princípio, Era o Verbo estava com Deus,
E o Verbo era Deus (...)" diz a Bíblia!
Mas aqui, no princípio era a Poesia,
E a Poesia dos versos meus,
Estava com Ana wagner, nos versos Seus,
E a Poesia, as Metáforas, Os versos,
Não mais se pertenciam,
Todos se tornaram um só "universo",
Aninha, que os escreves com perfeição e magia!


Edson Filho, em 01/03/08 ( Te dando as boas-vindas e dizendo que estar com muitas saudades dos teus recadinhos, minha poetiza pictográfica!)




5 de mai de 2008

HOMENAGEM AOS MEUS AMIGOS

VOTO









VOTO
Oswaldo Antônio Begiato

quero sempre que venhas
não importa a hora que chegues
nem o dia
nem a roupa com que venhas
quero que venhas
quero te ver
quero te tocar
quero te amar
te amar
te amar...
não só com o coração
mas com todos os meus músculos
e todas as veias do meu sangue

quero te dar uma folha de hortelã
e quero que o perfume dela se misture com o teu
e quero que fique em minhas mãos
um pouco do teu perfume
e um pouco do perfume da hortelã
...quero não te esquecer....

quero a saliva de tua boca
e quero misturar a saliva da minha boca
com a saliva da tua boca
quero o teu beijo
selando o meu amor...
registrando-o em cartório
e reconhecendo tua firma

quero asas
muitas asas...
asas na imaginação
asas nas tuas costas
asas no teu ventre
asas nas fibras de minha alma
quero asas
asas para voarmos juntos...

quero o irreparável
o irreparável complacente de casas abandonadas
de perdas incompreensíveis...
quero o irreparável
o irreparável vermelho
do pôr-do-sol
da angústia
da solidão.
...quero ficar pensando na tua presença

quero todos os teus nós
teus enroscos.
quero assumir todas as tuas dívidas
todas as tuas dúvidas.
quero todos os teus pecados
enlaçados com os meus pecados.
quero cometer contigo
todos os erros possíveis
quero que erremos pela vida

quero todos os sabores
quero o sabor da compaixão
do ciúme
da saudade
da traição
da volta.
de todas as voltas
de muitas voltas...
...quero todo o sabor da tua fruta

quero te oferecer todas as minhas lágrimas
quero que minhas lágrimas te sejam doces
quero que me vejas sofrer
e quero que meu sofrimento
seja teu alento
seja teu alimento
seja teu acalanto.
...quero chorar pelo teu amor...

quero a tua palidez
a palidez de tua casca
a tua pálida personalidade
a tua fragilidade
a tua flacidez
a tua feminilidade...
quero a palidez de tuas palavras
de teus pensamentos
quero a tua proteção e o teu conselho

quero o teu abandono
quero ser abandonado
pelas tuas entradas
pelo teu sorriso
pelos teus gestos
quero o teu abandono
que ele me retalhe
me divida
me reparta
me distribua
quero que me recolhas...

quero depois brotar como um broto virgem
brotar do nada
brotar do centro da terra
do centro da lua.
do teu centro
do teu misterioso centro
quero ser o teu poema

quero de ti fazer uma jóia
de cor azul
de coral azul
descaradamente azul
quero de ti fazer uma jóia
rara
relevante
irreverente
estreita como o teu pescoço
quero-te princesa...

quero a tua alucinação
tuas desconfianças
teus bichos
quero todas as tuas loucuras
e quero tuas loucuras enlouquecendo as minhas.
quero que sejas livre

quero os teus temores
o teu medo de altura
o medo do inferno
o medo da fome
o medo da morte
da falta de sorte
o medo do teu destino.
os mais cretinos medos
todos os teus medos eu quero
juro que quero

quero tua transparência
quero ver além de ti
além de tua alma
além de tua calma
além de teu além.
quero te ver limpa
cristalina
quero te ver como cascata
de águas puras
quero ver tua mais pura pureza!

quero teus espinhos
espinho por espinho
espetado nas minhas pétalas.
e que teus espinhos
sejam meus caminhos
e que teus caminhos
sejam meus espinhos
quero te ver linda
quero te ver camomila
chá quente d e pétalas secas.

quero te ver vermelha
te ver verde
verdejantemente avermelhada
como uma vergonha
quero te ver com teus pudores
com teus preconceitos
com tua inocência
quero tua bondade me incomodando

e quando então
te separares das estrelas
e te tornares
melissa única na escuridão da noite
quero te ver
luz
luz rosa
rosa flor
flor-de-maio
flor do ano todo
quero te ver eterna

e, se nessa noite escura,
noite escura de melissa única
vires ao invés de uma
duas melissas
serei eu a teu lado flor menor
perdida no infinito
no infinito de tua vastidão
querendo ser para ti único


assim, vagando à busca de um elo,
que permita unir tua essência
à essência da espera
à essência da presença
à essência da perseverança
estarei esperando
que venhas...
- que venhas como quiseres...

que venhas como um bólido
que venhas donzela ou prostituta
proscrita.
inscrita.
ou escrita com letras góticas
cheia de tatuagens
de brinco
- mas que venhas, brincando venhas...

e eu serei teu escravo
teu bobo da corte
teu arlequim
teu maquiador
teu lixeiro
teu servo.
- e o serei pelo resto de tua vida
pelo resto de minha vida, prometo-te...

e serei feliz
prometo-te...

eternamente feliz...
prometo-te...

como se a vida fosse uma caixa de fósforos...

Begiato

3 de mai de 2008

MENSAGEM DE ZUL










Bom dia, minha querida!!!


Respire bem forte os ares de nossa terra.
Encha o pulmão e o coraçao da coragem
de Ana Terra e da simplicidade e meiguice
de Mario Quintana e ,como eles, como uma
boa Prenda que és escreva teu nome no
livro do presente e do futuro para todas
as anas deste nosso querido pedaço de chão.
Um ótimo sábado pra aí junto de nosso povo,
pisando este solo que é nosso.
Saudades sempre deste do nosso povo e
nossa querência.
Mil bjus,ZuL
--

2 de mai de 2008

EDUARDUS POETA













"Quero fugir... Fugir desse silêncio da noite que começa a me envolver... Quero ir para um lugar onde não haja pensamento e muito menos silêncio... Não quero pensar... Não quero o silêncio... Quero fugir para qualquer lugar que não me encontre até que nasça outro dia e assim eu posso enfim me ver refletido de novo no espelho...!
Eduardus Poeta

* Presente de Edu

29 de abr de 2008

HOMENAGEM AOS MEUS AMIGOS

14 de abr de 2008

13 de abr de 2008

Presente de OSWALDO ANTÔNIO BEGIATO












PLURAIS
Oswaldo Antônio Begiato

Para Ana W


Fale em suas poesias
sobre óculos e bússola:
- As duas palavras juntas
fazem até chover.

Não rime plurais;
eles aleijam o verso,
deixam o olho vesgo,
amargam o sabor.

Nunca escreva
seus poemas
na cor triste,
nem na cor cinza:

- O triste é muito cinza,
o cinza é muito triste.

9 de abr de 2008

Artes de Zul

PRESENTE DE MARYNÊS BONACINA

5 de abr de 2008

MARCO ARAUJO




















De onde vem os poetas?


Marco Araujo


De onde vem os poetas;
Do planeta dos guardanapos,
do universo das canetas?

De uma paixão insana, desmedida, desumana;
de um amor sem réguas, tréguas ou rancores?

De onde vem os poetas;
De um lugar no fim do mundo
onde o gato perdeu as botas?

Da solidão das noites frias, da saudade, da melancolia;
De um momento de alegria, luz e acolhimento?

De onde vem os poetas;
De uma energia inteligente
intermitente, clara e abstrata?

Da luminosa estrela nova que cai sobre esta terra,
iluminando os pedidos de um sonhador comum?

De onde vem os poetas;
De um genoma indecifrável
construído nas provetas?

Dessa louca aventura hereditária de viver e reviver eternamente,
como um vago e solitário penitente numa cela construída pelo tempo? De onde vem os poetas;
De um colorido quintal da infância,
da abnegação de um asceta?

Do Bosque Estético de Tithorea, de Minemósine, Plinea, de Caliope,
do religare oculto da filosofia, num sem fim de hipócritas e cínicos?

De onde vem os poetas;
Da Basílica de São Pedro,
Dos labirintos de Meca?

Como anjos decaídos surgem de todos os lugares
Pelos mares da loucura navegando alma e sentimento

De onde vem os poetas;
Vem do norte, vem do sul;
pela rosa desses ventos?

Das esquinas do pecado, do desejo mais sublime?
Hoje eu me respondo: os poetas vem de dentro!

12 de mar de 2008

OSWALDO ANTÔNIO BEGIATO


















VAMOS

Vens agora com essa proposta,
Quase maluca
Se não fosse fascinante,
De largarmos tudo
E caminharmos de mãos dadas
Por essa estrada afora.

Vamos então. Vamos de mãos dadas.

Protegidos pela sombra caudalosa

Das sibipirunas,
De quem o mês de outubro
Recolhe as panículas amarelas
Deixando-as cair sobre o chão,
Antecipando o Corpus Christi,
Podemos andar estrada afora.

Vamos então. Vamos em outubro.


Queres ainda que Clara vá junto.

Qual Clara quer que levemos?
Clara, a Santa,
Da qual sou devoto cotidiano?
Ou Clara, a poesia,
Da qual és fã fervorosa?
Que tal levarmos as duas?

Vamos então. Vamos com as duas.


Assim,

Ora rezamos,
Ora sonhamos,
Ora pecamos,
Ora serenamos.
É que quando se passa
dos cinqüenta
Ficamos repetindo
Histórias,
Gestos,
Vícios.

Vamos então. Vamos em silêncio.


Chegando

Tomemos um banho de manjericão
E sem falar nada,
Deitemos todos na relva,
No mês de outubro,
De mãos dadas,
Para mimar,
Para ninar,
Para rimar.

Vamos então. Vamos sim. Vamos.


Nem que seja um dia na vida

E outro na morte.

Oswaldo Antônio Begiato

* Lindo presente de W!

11 de mar de 2008

HOMENAGEM AOS MEUS AMIGOS!

LENI MARTINS











SEM LÁPIDE, SEM FLOR


Sepultarei este sentimento
sem lápide , sem flor,
no mais profundo esquecimento
sepultando junto
toda minha dor.

Sepultarei
minhas lembranças
e toda saudade que sinto de ti...
no mais profundo esquecimento, no
lamento de cada dia que perdi.

Sepultarei este sentimento
e junto dele minha esperança , minha ilusão
sangrando a alma...
feito lança fincando o coração.

Enterro-te , meu sentimento,
no poço fundo que me lançastes,
permaneça lá no fundo de onde saíste
e nunca mais me vem afligir.

Sepultando-te eu sobrevivo
sem lamúrias...
sem sofrimentos,
encontrando minha luz,
afugentando meu tormento.

Sepulto este amor
no mais profundo esquecimento,
sem ressentimento.

Sem lápide , sem flor.


Leni Martins

10 de mar de 2008

ZUL CAMARGO











EU SOU ...


Tenho tanto o que dizer
desta mistura de mim mesma.
Sou o grito de liberdade
que muitos teimam em sufocar.
Sou a miscigenação de muitas vidas
A procura do recomeçar.
Sou a busca permanente
das profundezas do ser.
Sou alguém que vive o presente
e com o passado tenta aprender.
Sou o olhar crítico
das máscaras desnudas.
Sou alguém que se expande
e a timidez tenta esconder.
Sou o presente precioso
que os amigos gostam de ter.
Sou Eva longe do paraíso
a procura do seu Adão.
Sou gestos, sou coração
sou amizade, sou confraternização.
Sou um rosto na multidão
posso ser um rosto em teu
coração.
Sou alguém que passa ao teu lado
Mas posso ser teu irmão.
Para muitos, sou o livro fechado
para poucos, a leitura das entrelinhas
Sou o ser humano na cidade
extraindo do cotidiano a felicidade.
Sou uma mulher na praia
em busca da liberdade.
Sou mistura,sou solidão
sou encontros, sou desencontros.
Sou gente, gente simplesmente
procurando desvendar os mistérios
de vidas passadas e presentes.
Buscando constantemente
a essência de cada ser.
Na cidade ou na praia
sou essencialmente uma mulher
bailando pelo mundo
ignorando o ter
e abraçando o ser.

๑۩۞۩๑ SOU ASSIM :SiMPLeSMeNTe

          EU

ZUL CAMARGO

9 de mar de 2008

SIRLEI PASSOLONGO










Disfarce de mulher


Quero falar
Da magia de ser mulher
De ser canto quando
Alguém precisa
De ser namorada
Quando romântica
E felina quando
Deseja

Quero falar
Da graça de ser mulher
De ser gata
Que anda levemente
De ser águia
Que busca intensamente
De ser beija-flor
Que acaricia
E ser loba
Que protege ferozmente

Quero falar
Do milagre de ser mulher
De ser força
Disfarçada em fragilidade
Ser anjo
Disfarçado em mulher.

(Sirlei L. Passolongo)

Direitos Reservados a Autora

8 de mar de 2008

Recados Para Orkut

ALEXANDRE BRITO











o Deus da palavra

é um Deus silencioso

cavalga páginas em branco
lacera estruturas neuronais
se entranha na trama celulósica do papel
como um vírus sub-atômico

(da asa ao nada, língua à vida
anima a coisa inanimada)

no sal da sua saliva
pulsa aceso o caos de um céu imaginário
onde nasce a flor axial do sentido

o Deus da palavra
leva o poeta carinhosamente pela mão
até a beira do abismo


alexandre brito

ELZ@ FRAGA










No dia internacional da mulher parabéns a você

e parabéns aos homens que sabem entender uma mulher.

MULHER
(Elza Fraga)

"A mulher é feita da essência
de todas as rosas.
Da leveza de todos os pássaros.
Da harmonia da brisa suave.
Da força das tempestades.
Da ferocidade dos ventos.

Desta perfeita mistura
nas doses exatas
nasceu esta criatura
de extremos...

Ser mulher é ser um mundo
de sentimentos controversos,
mas saber que, lá no fundo,
o amor é o único caminho
certo!"

MARÇAL FILHO











* DEUSAS *

.
Radiante luz ardente
resplandece ao meu olhar
como deusas no Olympo
como Zéfiro a voar

és o ser superior,
a perfeita afinação
entre o ódio e o amor
entre a espada e o perdão

tu és dança perigosa
e ternura singular
és tormenta pavorosa
e a pureza do amar

tradução da poesia
fantasia do querer
és do mundo a magia...
Tudo és... És tu mulher!

(Marçal Filho)

...e parafraseando o Poetinha, os homens que me perdoem, mas, MULHER, é fundamental...(Parabéns a todas vocês).

HOMENINO POETA








ESSE TIPO DE HOMEM



Sou esse tipo de homem
que fica bonito
quando vê você feliz
Que entende a tua dor
quando você chora
Que te faz sorrir
só pra ganhar um beijo teu
cheio de amor.
Que faz do nosso tempo
os melhores momentos
pra gente viver.
Sou esse tipo de homem
que não gosta de sofrer
porque entende
que a felicidade existe de verdade
e que somos nós
os responsáveis por nós mesmos.
Sou esse tipo de homem
que você me faz ser,
por acreditar que sou especial.
Dizem que do lado
de um grande homem,
existe sempre uma mulher
maravilhosa e pra mim,
essa mulher maravilhosa é você.
Mesmo que eu
não seja tão grande assim . . .


Homenino Poeta

5 de mar de 2008

MARIA FLOR!










Bebi as estrelas...


Bebi as estrelas
e saí ébria a rabiscar o mundo.
Entornada em pranto líquido,
a minha face,
o vento acariciava,
os meus cabelos
de repente,
transformados
feriram as pontas de dedos.
.
Viajei na madrugada,
libertei os meus fantasmas,
e encontrei
a magia das mandrágoras,
e quando cortei
as dores pela raiz,
mais alto chorei.

Jogada em leitos
de rios de quimeras,
sou afluente de tudo,
é aí que me encontro.

Devoro as flores
antes dos frutos.
Sou ave,
e aspiro o pólen,
e sorvo o néctar.

E dos gritos doridos
eu preencho
os meus ouvidos internos.
E nas línguas de fogo
do lirismo,
eu me queimo.

Bebi as estrelas...

Maria Flor!
Reg.nº. 1198/08


lLINO SOARES QUINTAS NETO








DESTINO


Sou apenas um homem que chora o seu destino
Não conhecia o impacto doloroso do meu fado.
Eu sou apenas retalho de um cretino e libertino.
Traste envelhecido que relembra o seu passado.

O destino é isso é presente olhando para frente.
O passado é somente uma névoa quase apagada.
É o hoje se projetando para amanhã impaciente.
Numa vida construída e construindo já passada.

O destino não tem espaço de tempo é vencido.
Vencedor dos sentidos é perverso e insensível.
Vence a paixão torpe amor que reluta perdido.

Assim se comporta o destino ele é inexorável.
O maior aliado da dor e sentimento sofredor.
Eu sou um eterno aprendiz do impronunciável.

Lino Soares Quintas Neto
5 de março de 2008.

MARCELO ANIMAL








F
ruta Flor


Esse teu jeito
de menina pura
que tem beijo
doce qual fruta
madura
com sabor de mel
tem o ardor da
pimenta
o frescor da menta
mistura sabores
de um banquete
no ceu
Es para mim
a busca incessante
de um amor
sem limites
sem nunca ter fim
Quero colher-te
Com meu amor
regar-te
E Para sempre
deixar-te
no mais lindo
Jardim
Menina com beijo
de fruta
E graca de flor.
Me toma
Me leva para ti
e contigo
o meu amor.

Marcelo Animal.

Aninha
Linda e Querida
Um beijo
e um Poema meu
Para ti.
Marcelo Animaaalll !!!
Amigo agora e sempre.

28 de fev de 2008

LUNA






A VIDA PASSANDO

quando vieres traz aquele teu abraço
que cheira a terra molhada
e capim cortado.
Me tráz também um punhado de flores
de flores do campo, de margaridas,
e estrelas azuis nos teus olhos
castanhos.
Tráz tua boca serena de orvalho
que eu quero matar minha sede,
sentar ao teu lado
na beira da estrada,
comer carambolas, catar joaninhas
olhar a boiada levantando a poeira
e espalhando o cascalho.
é tudo o que quero,.
deixar a vida passar e mais nada...


...............................£una

26 de fev de 2008

GUSTAVO DRUMMOND











QUERIDA


Na imensidão do mar, sem medo,
ouso te amar ao sabor das ondas,
areia e marés,
vitória-régia, igarapé,
Pântanos e platôs,
Beijos, toques,
Nascente,
correnteza,
princeza do Mar
Certeza na terra,
Amar que encerra
Encarcera,
Prende em suas teias,
Por todas vias,
Sempre te via,
Agora te vejo,
Seu nome lia,
Agora beijo,
Escrito
no infinito!...
[gustavo drummond]

IZABEL DIAS













MENINA E MULHER



Contradições de tempos...
Menina e mulher...
Meu eu agora, quer o sonho real.
Olho no espelho e ainda estou lá.
Aquela menina sonhadora que daria
tudo pra perder-se no mar de teus olhos,
enquanto a boca, beijava a poesia.
Mas, se o sonho for real, será normal?
Não gosto do normal...
Gosto da loucura da imaginação,
do que apenas uma mulher é
capaz de ousar;
mas, também guardo a menina,
que sempre te esperou...
A toda hora eu tropeço no cotidiano,
e caio nos braços do delírio de ser,
aquela que você elegeu sua rainha.
Estou aqui, mas viajando em você,
e no mundo encantado que me trazes.


(Izabel Dias 25/02/2008)