12 de mar de 2008

OSWALDO ANTÔNIO BEGIATO


















VAMOS

Vens agora com essa proposta,
Quase maluca
Se não fosse fascinante,
De largarmos tudo
E caminharmos de mãos dadas
Por essa estrada afora.

Vamos então. Vamos de mãos dadas.

Protegidos pela sombra caudalosa

Das sibipirunas,
De quem o mês de outubro
Recolhe as panículas amarelas
Deixando-as cair sobre o chão,
Antecipando o Corpus Christi,
Podemos andar estrada afora.

Vamos então. Vamos em outubro.


Queres ainda que Clara vá junto.

Qual Clara quer que levemos?
Clara, a Santa,
Da qual sou devoto cotidiano?
Ou Clara, a poesia,
Da qual és fã fervorosa?
Que tal levarmos as duas?

Vamos então. Vamos com as duas.


Assim,

Ora rezamos,
Ora sonhamos,
Ora pecamos,
Ora serenamos.
É que quando se passa
dos cinqüenta
Ficamos repetindo
Histórias,
Gestos,
Vícios.

Vamos então. Vamos em silêncio.


Chegando

Tomemos um banho de manjericão
E sem falar nada,
Deitemos todos na relva,
No mês de outubro,
De mãos dadas,
Para mimar,
Para ninar,
Para rimar.

Vamos então. Vamos sim. Vamos.


Nem que seja um dia na vida

E outro na morte.

Oswaldo Antônio Begiato

* Lindo presente de W!

11 de mar de 2008

HOMENAGEM AOS MEUS AMIGOS!

LENI MARTINS











SEM LÁPIDE, SEM FLOR


Sepultarei este sentimento
sem lápide , sem flor,
no mais profundo esquecimento
sepultando junto
toda minha dor.

Sepultarei
minhas lembranças
e toda saudade que sinto de ti...
no mais profundo esquecimento, no
lamento de cada dia que perdi.

Sepultarei este sentimento
e junto dele minha esperança , minha ilusão
sangrando a alma...
feito lança fincando o coração.

Enterro-te , meu sentimento,
no poço fundo que me lançastes,
permaneça lá no fundo de onde saíste
e nunca mais me vem afligir.

Sepultando-te eu sobrevivo
sem lamúrias...
sem sofrimentos,
encontrando minha luz,
afugentando meu tormento.

Sepulto este amor
no mais profundo esquecimento,
sem ressentimento.

Sem lápide , sem flor.


Leni Martins

10 de mar de 2008

ZUL CAMARGO











EU SOU ...


Tenho tanto o que dizer
desta mistura de mim mesma.
Sou o grito de liberdade
que muitos teimam em sufocar.
Sou a miscigenação de muitas vidas
A procura do recomeçar.
Sou a busca permanente
das profundezas do ser.
Sou alguém que vive o presente
e com o passado tenta aprender.
Sou o olhar crítico
das máscaras desnudas.
Sou alguém que se expande
e a timidez tenta esconder.
Sou o presente precioso
que os amigos gostam de ter.
Sou Eva longe do paraíso
a procura do seu Adão.
Sou gestos, sou coração
sou amizade, sou confraternização.
Sou um rosto na multidão
posso ser um rosto em teu
coração.
Sou alguém que passa ao teu lado
Mas posso ser teu irmão.
Para muitos, sou o livro fechado
para poucos, a leitura das entrelinhas
Sou o ser humano na cidade
extraindo do cotidiano a felicidade.
Sou uma mulher na praia
em busca da liberdade.
Sou mistura,sou solidão
sou encontros, sou desencontros.
Sou gente, gente simplesmente
procurando desvendar os mistérios
de vidas passadas e presentes.
Buscando constantemente
a essência de cada ser.
Na cidade ou na praia
sou essencialmente uma mulher
bailando pelo mundo
ignorando o ter
e abraçando o ser.

๑۩۞۩๑ SOU ASSIM :SiMPLeSMeNTe

          EU

ZUL CAMARGO

9 de mar de 2008

SIRLEI PASSOLONGO










Disfarce de mulher


Quero falar
Da magia de ser mulher
De ser canto quando
Alguém precisa
De ser namorada
Quando romântica
E felina quando
Deseja

Quero falar
Da graça de ser mulher
De ser gata
Que anda levemente
De ser águia
Que busca intensamente
De ser beija-flor
Que acaricia
E ser loba
Que protege ferozmente

Quero falar
Do milagre de ser mulher
De ser força
Disfarçada em fragilidade
Ser anjo
Disfarçado em mulher.

(Sirlei L. Passolongo)

Direitos Reservados a Autora

8 de mar de 2008

Recados Para Orkut

ALEXANDRE BRITO











o Deus da palavra

é um Deus silencioso

cavalga páginas em branco
lacera estruturas neuronais
se entranha na trama celulósica do papel
como um vírus sub-atômico

(da asa ao nada, língua à vida
anima a coisa inanimada)

no sal da sua saliva
pulsa aceso o caos de um céu imaginário
onde nasce a flor axial do sentido

o Deus da palavra
leva o poeta carinhosamente pela mão
até a beira do abismo


alexandre brito

ELZ@ FRAGA










No dia internacional da mulher parabéns a você

e parabéns aos homens que sabem entender uma mulher.

MULHER
(Elza Fraga)

"A mulher é feita da essência
de todas as rosas.
Da leveza de todos os pássaros.
Da harmonia da brisa suave.
Da força das tempestades.
Da ferocidade dos ventos.

Desta perfeita mistura
nas doses exatas
nasceu esta criatura
de extremos...

Ser mulher é ser um mundo
de sentimentos controversos,
mas saber que, lá no fundo,
o amor é o único caminho
certo!"

MARÇAL FILHO











* DEUSAS *

.
Radiante luz ardente
resplandece ao meu olhar
como deusas no Olympo
como Zéfiro a voar

és o ser superior,
a perfeita afinação
entre o ódio e o amor
entre a espada e o perdão

tu és dança perigosa
e ternura singular
és tormenta pavorosa
e a pureza do amar

tradução da poesia
fantasia do querer
és do mundo a magia...
Tudo és... És tu mulher!

(Marçal Filho)

...e parafraseando o Poetinha, os homens que me perdoem, mas, MULHER, é fundamental...(Parabéns a todas vocês).

HOMENINO POETA








ESSE TIPO DE HOMEM



Sou esse tipo de homem
que fica bonito
quando vê você feliz
Que entende a tua dor
quando você chora
Que te faz sorrir
só pra ganhar um beijo teu
cheio de amor.
Que faz do nosso tempo
os melhores momentos
pra gente viver.
Sou esse tipo de homem
que não gosta de sofrer
porque entende
que a felicidade existe de verdade
e que somos nós
os responsáveis por nós mesmos.
Sou esse tipo de homem
que você me faz ser,
por acreditar que sou especial.
Dizem que do lado
de um grande homem,
existe sempre uma mulher
maravilhosa e pra mim,
essa mulher maravilhosa é você.
Mesmo que eu
não seja tão grande assim . . .


Homenino Poeta

5 de mar de 2008

MARIA FLOR!










Bebi as estrelas...


Bebi as estrelas
e saí ébria a rabiscar o mundo.
Entornada em pranto líquido,
a minha face,
o vento acariciava,
os meus cabelos
de repente,
transformados
feriram as pontas de dedos.
.
Viajei na madrugada,
libertei os meus fantasmas,
e encontrei
a magia das mandrágoras,
e quando cortei
as dores pela raiz,
mais alto chorei.

Jogada em leitos
de rios de quimeras,
sou afluente de tudo,
é aí que me encontro.

Devoro as flores
antes dos frutos.
Sou ave,
e aspiro o pólen,
e sorvo o néctar.

E dos gritos doridos
eu preencho
os meus ouvidos internos.
E nas línguas de fogo
do lirismo,
eu me queimo.

Bebi as estrelas...

Maria Flor!
Reg.nº. 1198/08


lLINO SOARES QUINTAS NETO








DESTINO


Sou apenas um homem que chora o seu destino
Não conhecia o impacto doloroso do meu fado.
Eu sou apenas retalho de um cretino e libertino.
Traste envelhecido que relembra o seu passado.

O destino é isso é presente olhando para frente.
O passado é somente uma névoa quase apagada.
É o hoje se projetando para amanhã impaciente.
Numa vida construída e construindo já passada.

O destino não tem espaço de tempo é vencido.
Vencedor dos sentidos é perverso e insensível.
Vence a paixão torpe amor que reluta perdido.

Assim se comporta o destino ele é inexorável.
O maior aliado da dor e sentimento sofredor.
Eu sou um eterno aprendiz do impronunciável.

Lino Soares Quintas Neto
5 de março de 2008.

MARCELO ANIMAL








F
ruta Flor


Esse teu jeito
de menina pura
que tem beijo
doce qual fruta
madura
com sabor de mel
tem o ardor da
pimenta
o frescor da menta
mistura sabores
de um banquete
no ceu
Es para mim
a busca incessante
de um amor
sem limites
sem nunca ter fim
Quero colher-te
Com meu amor
regar-te
E Para sempre
deixar-te
no mais lindo
Jardim
Menina com beijo
de fruta
E graca de flor.
Me toma
Me leva para ti
e contigo
o meu amor.

Marcelo Animal.

Aninha
Linda e Querida
Um beijo
e um Poema meu
Para ti.
Marcelo Animaaalll !!!
Amigo agora e sempre.