27 de fev de 2007

NÃO DIGA NADA!



Não diga nada!

Coração não diga nada
És o pior conselheiro
Pedaço de mim perecível
Machucado fragmento
Sou uma mulher sensível
Meu sussuro é um lamento
Temerosa do incerto
E do improvável momento
Talvez por demais temerosa
Do sentimento que me invade
Olho para a tarde nebulosa
Tarde magoada e transformada
Tarde quase tornada noite
As saudades enterradas
Tudo conspirando
Para que na correnteza
Desprendendo-se de mim
Eu de mim escape ilesa


Ana Wagner

Nenhum comentário: