18 de out de 2007

TATUAGEM


TATUAGEM
O dia libera o perfume
de alecrim final
de solidão visceral
vinga-se por encomenda
doces olhos clamantes
onde mergulhei inteira
na ânsia de ser amada
a marca amarga do tempo
há muito me tatuou
angústia desmerecida
desde o início da jornada
trilhamos o mesmo caminho
mas chegamos separados
pelos espinhos marcados
e as pálpebras cansadas
pelo andar das palavras
ferindo nossos passos

Ana Wagner

6 comentários:

Maurélio disse...

Belíssima poesia Ana, um show. Abraços
Enviado por Maurélio Machado

vitória disse...

Poetisa, este tipo de tatuagem transpassa a pele e se aloja no coração. Beijos
Enviado por vitória Paterna

Anônimo disse...

Suas palavras me tocaram, não deixe nunca de escrever!

NANDA disse...

Nanda:
que lindo, bjs aninha

bom fim de semana flor

Poeta da Lua disse...

por acaso, ana wagner,
mergulhastes inteira foi no olhar, foi... foi?

um abraço e até...

Sir Lurch disse...

É, o amor e o tempo são as maiores fontes de sofrimento e também causam as maiores cicatrizes. bjos! Valeu pela visita!