1 de out de 2007

VINGANÇA

VINGANÇA

Íntimo
e forte
da morte
da vida
desces
aos meus
abismos

pisando
as feridas

me envolves
em chamas
vingado
e renascido
respiras doído
a liberdade
fingida.

Ana Wagner

2 comentários:

Joaquim Marques disse...

Quiseram-te matar poema.
Vingaste-te na essência do bom senso:
e...
"vingado
e renascido
respiras doído
a liberdade..."
Avé!
:)

vera disse...

Que fazer!? ela nos visita diante das injustiças...porém, pode nos ser necessária ao nosso refletir lindo o seu texto...extremamente, reflexivo bjs de luz
Enviado por vera cruz