10 de mar de 2008

ZUL CAMARGO











EU SOU ...


Tenho tanto o que dizer
desta mistura de mim mesma.
Sou o grito de liberdade
que muitos teimam em sufocar.
Sou a miscigenação de muitas vidas
A procura do recomeçar.
Sou a busca permanente
das profundezas do ser.
Sou alguém que vive o presente
e com o passado tenta aprender.
Sou o olhar crítico
das máscaras desnudas.
Sou alguém que se expande
e a timidez tenta esconder.
Sou o presente precioso
que os amigos gostam de ter.
Sou Eva longe do paraíso
a procura do seu Adão.
Sou gestos, sou coração
sou amizade, sou confraternização.
Sou um rosto na multidão
posso ser um rosto em teu
coração.
Sou alguém que passa ao teu lado
Mas posso ser teu irmão.
Para muitos, sou o livro fechado
para poucos, a leitura das entrelinhas
Sou o ser humano na cidade
extraindo do cotidiano a felicidade.
Sou uma mulher na praia
em busca da liberdade.
Sou mistura,sou solidão
sou encontros, sou desencontros.
Sou gente, gente simplesmente
procurando desvendar os mistérios
de vidas passadas e presentes.
Buscando constantemente
a essência de cada ser.
Na cidade ou na praia
sou essencialmente uma mulher
bailando pelo mundo
ignorando o ter
e abraçando o ser.

๑۩۞۩๑ SOU ASSIM :SiMPLeSMeNTe

          EU

ZUL CAMARGO

Um comentário:

Leni Martins disse...

Zuzinha!!!!
como pode camuflar a poéta que existe em vc?.....o valor que tem em suas palavras e o sentimento que elas passam?.
Pense nisto amiga!!!! e deixe fluir a Zuleida Camargo... como autora de suas obras.
Este poema é lindo e merece meus aplausos....meu carinho e respeito...e vc sabe que te respeito como ninguém e admiro pela força, sinceridade, amizade,incentivadora e um ser de luz.
E siga sem medo...porque o medo bloqueia nossos caminhos....
Amo vc de alma...
à Aninha que postou seu poema aqui...meus parabéns pela linda atitude de alguém que sabe onde pisa e dar valor a quem merece.
Mil beijossss
Leni Martins