5 de ago de 2007

NAUFRÁGIO DOS POETAS


Naufrágio dos Poetas

À noite os poetas naufragam
na essência da busca vazia
da poesia presa na garganta
que nem o pranto alivia
inventando nobres fantasias
rabiscando júbilo perene
palpitando em rimas solenes
na trilha do momento seguindo
metafórico destino parindo
com vestes e máscaras de fulgor
vão cantando seu grito de dor

Ana Wagner

5 comentários:

ana. disse...

Olá...
Ana Wagner...
Interessante, gostei muito do seu blogue, vim párar no sue blogue através do "poeta da lua". Encontrei aqui, belos poemas, voltarie mais vezes.
Beijos Poéticos.
;***

Sir Lurch disse...

Verdade... Somos todos náufragos navengando nesse mar do imaginário que é a internet... Sem destino, sem chão... Apenas tentando sustentar a existência do mundo como o Atlas mitológico.

Aroeira disse...

quase naufraguei em tanto lirismo, mas me salvei agarrando na boia de seus versos, no seu bote salva-vidas da poesia.
bjos e melhoras.
h

Poeta da Lua disse...

penso que não só
à noite...
ao dia...
mas em todo momento,
por vezes a essência preenche-se de vazio.
quem há de entender?!

um abraço e um sorriso!

ps. escrevi algo sobre lareira, sei que escreveu algo também...

zealfredo disse...

Ana,
Muito bom isto de "naufragar na essência da busca vazia da poesia". :)

[]