5 de ago de 2007

MÁGOA


***
Mágoa

Tão infinita mágoa
do mar de teu corpo
quanto inesgotável
o leito do meu rio
que em ti deságua
enigma cor de esperança
promessas reticentes
na luz no pensamento
bebi todo o teu céu
na paz no esquecimento
provei todo o teu inferno.

Ana Wagner

***

9 comentários:

Poeta da Lua disse...

cor de esperança...
esperança tem cor?

Poeta da Lua disse...

um abraço e um sorriso!

Sir Lurch disse...

Gostei do seu estilo de escrever e vc escreve bastante, parece até uma fábrica de poesias! Com certeza deve ter uma nascente de águas cristalinas brotando desse coração! ^^ Mas... olha só quem eu encontro aqui! Poeta da Lua! Aqui, lá, em todo lugar! Menina onipresente que vem nos agraciar! Se em Marte estiver também lá devo estar...

Sir Lurch disse...

Vou por links pros blogs de vcs! ^^ Até!

Poeta da Lua disse...

que sentido atribui a curtir mais as metáforas?

devo aprender melhor sobre elas?

é isto?!

Poeta da Lua disse...

vou deixar-te um outro abraço e um outro sorriso...

vou esperar na pedra de marte...

Poeta da Lua disse...

me reponderia se espernça tem cor?

ou continuarei na pedra de marte a esperar um resposta?

Poeta da Lua disse...

sinto que o negro...
para tantos assim como para você, é uma fase ruím... sasim parece ser.
sabia que me sinto às vezes, o negro, a própria escuridão... sou solidão, a propria escuridão da noite que tnatos correm pra contemplá-la, e contundo, ´so enxergam as estrelas, a lua,
mas acredite, vejo beleza no negro...
na escuridão qeu enfeita o céu em noite de estrelas, ou noite sem estrelas... vejo beleza no escuro... olhe seu nef]gro com outros olhos...

Sir Lurch disse...

Lembrem-se: a esperança é a última q morre, então provavelmente morreremos antes dela. Bjos garotas! Até!